Gazua #947

Gazua #947

Andrew de Freitas | Opavivará | Ricàrdo Castro

quarta-feira, dia 27.09, às 19 horas
Exposição segue até 13 de novembro – visitação de terça a sexta-feira, das 11 às 19 horas
Largo das Artes, Rua Luis de Camões, 2 – Sobrado – Centro

Gazua é o termo que designa uma ferramenta qualquer que tenha por função abrir fechaduras e cadeados.
Gazua surge como uma plataforma para artistas e pessoas envolvidas em outras áreas de produção. O objetivo é promover, entre artistas visuais e pessoas envolvidas em outras áreas de produção, rápido acesso a espaços de exposições e espaços não convencionais no Rio de Janeiro, bem como desenvolver formas de materializar projetos variados.

Os artistas que compõem Gazua tem estúdio no Largo das Artes, que serve como base para a elaboração e realização de propostas.
Dia 28 de outubro, a exposição #947 marca a inauguração deste projeto no Largo das Artes.

 


Andrew de Freitas
Andrew de Freitas frequentemente utiliza variadas ferramentas e processos de produção de forma a explorar as peculiaridades da experiência cotidiana. Seus trabalhos reconfiguram materiais e situações pré-existentes, alterando a familiaridade que temos com objetos do dia a dia. O artista estudou arte e filosofia em sua cidade natal Auckland, bem como no Canadá e em Frankfurt am Main como aluno de Simon Starling e Peter Fischli. Atualmente vive e trabalha no Rio de Janeiro, participando do programa Capacete.

www.andrewdefreitas.com

Screen Shot 2015-10-02 at 18.27.15300_wind_tunnel-2

Opavivará
Coletivo carioca formado em 2005, o grupo cria dispositivos que proporcionam experiências coletivas e ações em locais públicos, galerias e instituições culturais, propondo inversões dos modos de ocupação do espaços urbanos. Opavipará participa ativamente no panorama das artes contemporâneas no país e no exterior.
www.opavivara.com.br
142A955E3C8F462940B19A2E67B6B405 0E8BCB262829E11CBAABF9795627A6E1
Ricàrdo Castro:
Ricardo Càstro | São Roque – SP, 1972 | Vive e trabalha entre São Paulo e Rio de Janeiro.Graduado em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Mackenzie (São Paulo, 1995), com especialização em Artes Plásticas pela Fundação Armando Álvares Penteado (São Paulo, 2000). É artista visual, performer e criador da Abravanação. Seu trabalho mais recente, “Cartas na Mesa”, foi apresentado durante a exposição “Animism, Shamanism – Diving into Gaia’s Spirit”, curadoria de Charlotte Cosson e Emmanuelle Luciani (Marselha, 2015).
http://www.abravana.com/

3AVAFTRi_905  unnamed-4

Menu
+

Gazua VIP Colectors Edition Ouro Page 1 (VIPCEOP)1

Hannigan tinha acabado de cavar o túmulo, na baixada de um terreno pantanoso, onde um fio de água salgada fluia em direção ao Pacifico, quando a sombra negra de um homem surgiu no nevoeiro. Assustado, Hannigan ergueu a pá como uma arma, acima dos ombros. O outro homem havia se materializado a menos de 20 jardas de distância vindo da direção da praia e havia parado no momento em que avistou Hannigan. A luz difusa proveniente da lanterna de Hannigan não conseguiu atingir o homem: ele era apenas uma silhueta negra contra as ondas farfalhantes de névoa. Atras dele as ondas do mar açoitavam a praia escondida, num ritmo incessante. Hannigan disse: Pelos infernos, quem é você? O homem permaneceu olhando para baixo, as peças enroladas pelo pano junto aos pés de Hannigan ao lado do buraco cavado na terra arenosa. Parecia equilibrar-se firme nos pés, o corpo ereto, como que preparado para dar um salto a qualquer instante: - Faço-lhe a mesma pergunta - disse ele em voz tensa e firme. - Acontece que moro aqui - disse Hannigan fazendo um gesto com a pá para a esquerda, onde um raio pouco luminoso varava o nevoeiro. - Esta é uma praia particular. - Cemitério particular também? - Meu cão morreu esta tarde. Não quero deixá-lo rolando em torno da casa. - Deve ter sido um daqueles grandes, hein? — Ele era um „Grande Dinamarquês“ - disse Hannigan, esfregando o suor com a mao livre.- Voce deseja alguma coisa ou está...
Mountain View

Login Gazua Admin